Neste mês de dezembro a Campanha Dezembro Verde, oficializada neste ano pelo Projeto de Lei nº 688/2020, tem como objetivo chamar a atenção das pessoas e conscientizar sobre o problema do abandono e maus-tratos aos animais.

Este mês foi o escolhido devido a tendência no aumento do abandono devido as festas e viagens de fim de ano, onde muitas pessoas acabam deixando os animais para curtir as comemorações.

Em Bauru, o Centro de Controle de Zoonoses – CCZ realiza este trabalho de resgate de animais abandonados ou que sofreram maus-tratos. Eles são avaliados pelo médico veterinário e recebem todo suporte necessário: são vermifugados, vacinados, castrados, além de receberem tratamento de doenças, pulgas e carrapatos. Após os cuidados, permanecem no local aguardando por uma nova família.

Mas a médica veterinária Valéria Valeria Medina Camprigher, e Chefe de Seção de Controle de Zoonoses do CCZ, alerta que a unidade está com sua capacidade máxima. “Não se pode esquecer que a capacidade não inclui só espaço, mas vacinação, vermífugo, ração, parasiticida, remédio para pulga, carrapato, funcionário. A gente não pode receber além do que temos condições de tratar com dignidade”, explica.

O trabalho do CCZ seria o de atender somente os animais suspeitos de zoonoses, como raiva, leishmaniose e esporotricose. Mas devido a grande demanda e a falta deste serviço no município, a unidade acaba fazendo este resgate e cuidado para que os animais possam ser adotados. Além disso, animais soltos de rua podem gerar problemas à saúde pública, pois quando não castrados podem se reproduzir e contribuir para a transmissão de zoonoses.

Adoção responsável

O abandono pode ocorrer por vários motivos, desde a impulsividade na hora de arrumar um animal até a questão financeira. Por isso é importante a adoção consciente, que também inclui oferecer ao bichinho um lugar coberto para se proteger da chuva e sol forte; não ficar preso em corrente; ter água fresca e ração de qualidade; passeio; tomar banho; ser vermifugado, castrado, vacinado; e quando necessário ser levado ao veterinário para fazer os procedimentos.

“As pessoas tem que estar preparadas para adoção, não é só movimento impetuoso para chegar no dia seguinte e não querer mais”, alerta e veterinária Valéria. Todos estes cuidados e responsabilidades, incluindo o que fazer com o animal quando viajar, devem ser discutidos em família antes de uma adoção.

Além disso, é muito comum a compra ao invés da adoção. Existem muitos canis comerciais que fazem um trabalho sério, mas existem outros que exploram os animais e fazem com que sejam submetidos a crias constantes, sem intervalo de descanso e com objetivo apenas financeiro.

A veterinária explica que “comprando você estimula este tipo de comércio e rotula o animal como um bem de consumo. Se não gostar vai e devolve; se tiver um defeito, troca por outro. Sem contar que existem milhares de animais de todos os tipo esperando para serem adotados”, enfatiza Valéria.

A veterinária também ressaltar que estes animais que vem da rua e são cuidados pelo CCZ são muito dóceis, carinhosos e inteligentes.

Punições

Abandonar ou maltratar animais no Brasil é considerado crime desde a década de 90, com a Lei Federal 9.605/98. Neste ano também foi aprovada a Lei nº 14.064 de 29 de setembro de 2020, que aumentou a punição para quem praticar maus-tratos aos animais, podendo chegar a 5 anos de reclusão, além de multa e proibição da guarda. No âmbito Municipal também existe a aplicação de auto de infração, e o auto de imposição de penalidade de multa.

Serviço

As pessoas que desejarem adotar algum animal poderão se dirigir ao CCZ de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h.

CCZ – Centro de Controle de Zoonoses
Local: Rua Henrique Hunzicker, Q.1 – s/n – Jardim Bom Samaritano
Telefone: (14) 3103-8050

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
PREFEITURA MUNICIPAL DE BAURU