Os pacientes que sofrem com dores podem emitir uma carteirinha que confirme sua condição

A produção da Carteira de Identificação da Pessoa com Fibromialgia (CIPF) faz parte do Decreto Municipal n° 14. 826, de 08 de junho de 2020.

Por meio da CIPF é possível realizar o atendimento preferencial para esses pacientes em empresas públicas, privadas e concessionárias de serviços públicos de Bauru.

Para que os pacientes confeccionem a CIPF, basta agendar um horário entrando em contato com a Cáritas Bauru por meio dos telefones: (14) 3223-6576 ou (14) 3227-4322.

Os atendimentos são feitos no próprio local. O endereço é Rua Azarias Leite, 9-80 – Centro Bauru / SP.

Alguns documentos são necessários para realizar a emissão da carteira, por isso é fundamental que o paciente esteja munido dos seguintes documentos:

  • Documento de identidade ou certidão de nascimento e CPF;
  • Requerimento preenchido e assinado pelo interessado ou representante legal;
  • Atestado médico simples emitido por profissional especialista em Reumatologia do Sistema Único de Saúde-SUS, ou da Rede Privada, onde conste o CID 10 M79.7;
  • Comprovante de endereço atualizado;
  • Foto digital, que poderá ser encaminhada no número de telefone comercial da Instituição. O usuário também terá a opção de entregar uma foto 3×4 junto com os documentos.

A fibromialgia é uma síndrome que se manifesta principalmente por dores musculares no corpo.

Essas dores costumam ocorrer em alguns pontos específicos do corpo como: cotovelos, nádegas, bacia, joelhos, região da coluna e coluna torácica.

Fadiga, alterações de memória, ansiedade e alterações intestinais também podem se manifestar como sintomas.

Mais comum entre os 30 e 60 anos, a doença acomete mais as mulheres e também pode afetar as demais idades em alguns casos.

Ainda não se sabe ao certo a causa exata da fibromialgia, no entanto, alguns fatores podem estar associados a ela. São eles:

  • Distúrbio do sono, sedentarismo e depressão;
  • Infecções por vírus e doenças autoimunes;
  • Genética;
  • Trauma físico ou emocional e estresse.

O diagnóstico da fibromialgia é constatado por meio de exames clínicos e análise do histórico do paciente.

Apesar de ainda não existir uma cura para a fibromialgia, existem alguns tratamentos que podem auxiliar na convivência com a síndrome.

Fisioterapia, terapia cognitivo comportamental, exercícios e métodos para alívio do estresse como massagens, são algumas das opções.

Remédios com efeitos analgésicos e antidepressivos também podem fazer parte do conjunto de ações que compõem um cronograma de tratamento.

É importante que o paciente siga a risca todas as prescrições do médico a fim de melhorar sua qualidade de vida e superar a convivência com a doença.