Neste último dia 30 de setembro foram pagas as restituições do quinto e último lote

A Receita Federal creditou R$ 4,3 bilhões para 3.199.567 contribuintes no quinto e último lote de restituição do Imposto de Renda 2020.

Os contribuintes podem verificar o status da declaração acessando a página da Receita Federal.

Também é possível realizar o download do aplicativo da Receita Federal para tablets e smartphones.

O prazo para regaste da restituição é de 1 ano, período no qual a quantia estará disponível no banco.

Caso o contribuinte não realize o resgate durante este tempo é necessário fazer um requerimento pela internet.

Ao consultar o Imposto de Renda 2020 o contribuinte receberá as informações como:

  • Que ele foi contemplado e receberá os valores;
  • Que a declaração se encontra na “fila de restituição”, o que significa que o procedimento foi realizado com sucesso e apenas aguarda a liberação dos valores nos próximos meses;
  • Que a declaração está em “processamento” ou na “fila de espera” do órgão. Neste caso pode ser que exista alguma inconsistência nas informações e o contribuinte pode revisar os dados para confirmação.

Não fiz minha declaração e agora?

O prazo para envio da declaração terminou 23h50 do dia 30 de junho. Quem deveria declarar e perdeu o prazo precisará arcar com a multa.

Segundo a Receita para o G1, aqueles que não entregaram dentro do prazo já estão liberados para enviar desde o dia 1° de julho.

No entanto, a multa mínima por atraso por envio da declaração é de R$ 165,74 podendo atingir até 20% do imposto devido.

Por isso o recomendado é que a regularização seja realizada o quanto antes. Lembrando que o CPF do devedor pode ficar “sujo” dependendo do tempo de demora para a regularização.

Para regularizar a situação é necessário realizar o download do programa da Receita Federal e mandar a declaração do imposto.

O surgimento do IR

De acordo com o blog Brasil Prev os primeiros registros do Imposto de Renda vêm do século XVIII na Inglaterra.

Na época seu objetivo era arrecadar fundos para financiar a guerra contra a França. Já na década de 1910 nos Estados Unidos criaram-se os moldes de tributação para do mundo tudo.

No Brasil a primeira tentativa ocorreu em 1843 no reinado de D. Pedro II. Porém, somente em 1922 o tributo foi estabelecido.

O número de contribuintes aumentou e em 1964 inaugurou-se o Serviço Federal de Processamentos de Dados (Serpro).

Quatro anos após a criação do Serpro para processamento das declarações, foi criada a Secretaria da Receita Federal para fiscalização do IR.